alimentos processados alimentos processados

O impacto das substâncias adicionadas aos alimentos processados nos nossos intestinos

16 de de maio 2017 por

Nosso intestino é habitado por uma grande e diversificada comunidade de bactérias intestinais, chamadas de microbiota intestinal. Essa microbiota intestinal proporciona importantes benefícios para nossa saúde, especialmente no metabolismo e desenvolvimento imunológico. A perturbação do meio interno dos nossos intestinos muda também as condições desses microrganismos. Isso está associado a inúmeras doenças inflamatórias crônicas, incluindo doença inflamatória do intestino e do grupo de doenças associadas à obesidade também conhecido como síndrome metabólica.

Nosso intestino é protegido contra essas bactérias para que elas não possam nos fazer mal. Nós temos estruturas com um tipo de muco que reveste a superfície do intestino, e assim, a grande maioria das bactérias do intestino são mantidas a uma distância segura das células que revestem o intestino. Existem substâncias que podem alterar essa convivência harmônica entre nosso corpo e as bactérias. Essas substâncias acabam provocando perturbações e tem a facilidade em promover doenças associadas com a inflamação intestinal.

A substância a que estou me referindo é chamada de emulsificante. Os emulsificantes são substâncias muito usadas para que o alimento fique mais fofinho, macio e menos seco. Como os bolos que compramos prontos e que são sempre macios e “molhadinhos”. Outra coisa é que com esses emulsificantes o bolo nunca vai murchar, como pode acontecer com os bolos caseiros.

Um trabalho¹ levantou a hipótese de que essas substâncias (emulsificantes), que são adicionadas aos alimentos processados, podem promover uma diminuição desse muco protetor e assim as bactérias entram em contato direto com a parede interna do nosso intestino. A hipótese é que essas substâncias podem estar promovendo o aumento da doença intestinal inflamatória observada desde meados do XX. No estudo foi encontrado que, concentrações relativamente baixas de emulsificantes comumente utilizadas, promoveram inflamação induzida de baixo grau e obesidade/síndrome metabólica em ratos saudáveis e promoveu forte inflamação do intestino em camundongos.

Uma das queixas mais comuns hoje em dia é a dor no abdômen e essa dor está muitas vezes associada ao diagnóstico de síndrome do intestino irritável. Ao mesmo tempo a utilização de alimentos processados que contém esses emulsificantes está cada vez maior. Não é difícil concluir que o amplo uso dessas substâncias pode estar contribuindo para um aumento da incidência social da obesidade / síndrome metabólica e outras doenças inflamatórias crônicas.

Contudo, uma simples mudança de hábito pode reverter essa situação. Mesmo para as pessoas que são muito atarefadas e que cuidam sozinhas de tudo, sempre há uma forma de se organizar e tentar incluir mais alimentos naturais e assim, mais saudáveis.

¹Benoit Chassaing, Omry Koren, Julia K. Goodrich, Angela C. Poole, Shanthi Srinivasan, Ruth E. Ley & Andrew T. Gewirtz – Nature (2015) doi: 10.1038 / nature14232


A Dra. Ivani Manzo atende pessoas pessoalmente ou online, auxiliando a terem uma alimentação mais saudável, encontrando o melhor tipo de atividade física e melhor qualidade de vida.  A Dra. Ivani Manzo é PhD pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo UNIFESP-EPM.  Há anos estuda o funcionamento do corpo humano. Acredita que a melhor forma de manter a saúde e a qualidade de vida é cuidando da alimentação, sono e fazer exercícios.   Para contato, visite: http://www.myclickcoach.com

Deixe Seu Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Translate »