Nem todo obeso tem problema de saúde e nem todo magro é saudável Nem todo obeso tem problema de saúde e nem todo magro é saudável

Nem todo obeso tem problema de saúde e nem todo magro é saudável

30 de de julho 2017 por

Como você sabe se está ou não obeso? Você se pesa? Essa é uma forma errada de avaliar seu corpo. Pesar-se não é a melhor forma de verificar sua saúde e se você está obeso ou não. Isso porque nem todo obeso tem problema de saúde e nem todo magro é saudável.

Por mais que a busca pelo corpo perfeito seja o desejo da maioria das pessoas, por mais que 10 entre 10 pessoas desejem emagrecer, ser magro está longe de ser sinônimo de ter saúde. E é aqui que nos deparamos com um dos principais problemas da vida das pessoas. O desejo de emagrecer.

É fácil confundir isso com algo saudável, e é isso que tem feito muita gente perder a saúde junto com a gordura. E pior, a gordura pode voltar rapidinho e a saúde nem sempre.

Sempre vale lembrar que quando você se pesa está medindo tudo que existe em você. Músculos, órgãos internos, pele, sangue, tudo junto. A gordura é apenas uma das coisas que compõe nosso corpo. Mas como se pesar é mais fácil, é isso que as pessoas fazem. A busca pela magreza é tão desejada que leva as pessoas a fazerem aquelas dietas “maluquinhas” que desequilibram a saúde rapidamente, tão rápido quanto emagrecem. As pessoas perdem gordura, perdem músculos e ficam felizes.

O que a maioria não sabe é que se perder muito músculo e muita gordura não terá como produzir hormônios de forma normal. Algumas alterações podem começar a aparecer, como a diminuição das menstruações, fragilidade óssea, lesões musculares, episódios de câimbras, mal humor e agressividade (ficam bravas mesmo).

Mas, a pessoa está magra e parece que apenas isso importa.  Para muita gente ter todos os esses sintomas é menos importante que ser magro, quero dizer, não ligam para tudo isso desde que permaneçam magros.

Há um tempo atrás aconteceu algo, digamos, engraçado no meu trabalho. Eu tinha acabado de publicar um vídeo e nele eu alertava para os riscos do jejum intermitente. Uma pessoa escreveu-me questionando já com uma certa agressividade. Eu respondi fundamentando com conceitos científicos. O interessante foi que mesmo eu tendo dito que era uma escolha dela e que ela até poderia manter-se saudável, ela continuou me agredindo e dizendo que ela não tinha nenhum dos sintomas que eu havia listado.  Mas, um deles é justamente o aumento da agressividade. Se ela era naturalmente agressiva ou não eu não sei, mas o jejum intermitente aumenta a agressividade.

Da mesma forma, pessoas que tem uma porcentagem de gordura maior do que aquela tida como socialmente aceita, podem  estar com a saúde muito boa. Se a pessoa está gordinha porque come muito, mas come comida de qualidade, não é sedentária, dorme próximo de 8 horas por noite, é muito provável que esteja com a saúde em dia.

Ah … e não estressa em querer sem magrinha. É muito importante manter o corpo e a mente sem estresse.


A Dra. Ivani Manzo atende pessoas pessoalmente ou online, auxiliando a terem uma alimentação mais saudável, encontrando o melhor tipo de atividade física e melhor qualidade de vida.  A Dra. Ivani Manzo é PhD pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo UNIFESP-EPM.  Há anos estuda o funcionamento do corpo humano. Acredita que a melhor forma de manter a saúde e a qualidade de vida é cuidando da alimentação, sono e fazer exercícios.   Para contato, visite: http://www.myclickcoach.com

Deixe Seu Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Translate »