Pregnorexia Pregnorexia

Pregnorexia – um distúrbio alimentar que atinge muitas gestantes

7 de de junho 2017 por

Na onda dos modismos de fazer dietas, as consequências estão chegando rapidamente. Já tive a oportunidade de falar e alertar muitas vezes sobre os perigos de se fazer dietas. Principalmente dietas restritivas, ou seja, dietas que proíbem a ingestão de alimentos específicos como carboidratos, ou glúten, etc.

Existem sim pessoas que precisam deixar de comer alguns alimentos, mas isso só acontece em caso de enfermidades e elas devem ser diagnosticadas por médicos e não porque alguns sintomas foram percebidos e o autodiagnóstico foi feito.

Dentre as consequências das dietas radicais e restritivas estão os distúrbios alimentares. A anorexia, bulimia, ortorexia e agora uma ainda mais triste chamada “pregnorexia“. Explicando um pouco melhor a anorexia, a pessoa vai parando de ingerir alimentos; na bulimia a pessoa come mas provoca o vômito em seguida, a ortorexia é a pessoa que só come o que é ultra saudável e que está na sua regra alimentar, sem sair das regras de forma alguma e em nenhuma hipótese. E infelizmente a pregnorexia que é a baixíssima ingestão de alimentos durante a gestação para não engordar.

Esta prática tem sido ampliada porque algumas mulheres famosas e que engravidam fazem de tudo para não engordar e publicam depoimentos relatando horas e horas de jejum, ou a restrição severa de alguns alimentos e/ou também da quantidade de alimentos.

Neste ponto eu gostaria de relatar um fato que ocorreu há muitos anos, mas que nos traz informações importantes sobre as consequências de ter uma boa alimentação durante a gestação.

Durante a segunda guerra mundial, algumas cidades na Polônia sofreram um embargo de alimentos, por não se renderem à Alemanha. O embargo durou mais ou menos um ano e nesse período havia mulheres grávidas nessas cidades. Não se tem a informação do número de abortos, mas o que se percebeu é que depois de 40 anos o número de pessoas, com mais ou menos 40 anos e obesas, é muito grande. Esse fato chamou a atenção e foi então que se descobriu que essas pessoas estavam sendo geradas no período do embargo de alimentos e suas mães tiveram uma baixíssima ingestão de alimentos durante a gravidez.

Essa situação foi reproduzida posteriormente em laboratório, usando ratas prenhas e que foram submetidas as mesmas condições de baixa nutrição. O resultado se repetiu. Os filhotes das ratas prenhas que não se alimentaram corretamente desenvolveram obesidade na vida adulta. Outros estudos mostram distúrbios alimentares como a obesidade durante a gestação, também causam danos aos filhos como diabetes e hipertensão.

Então, mais uma vez preciso alertar que a preocupação com a estética deve estar presente, mas ao menor sinal de exageros a pessoa precisa ser alertada e orientada a procurar um profissional que possa ajudar e manter a gestação saudável.


A Dra. Ivani Manzo atende pessoas pessoalmente ou online, auxiliando a terem uma alimentação mais saudável, encontrando o melhor tipo de atividade física e melhor qualidade de vida.  A Dra. Ivani Manzo é PhD pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo UNIFESP-EPM.  Há anos estuda o funcionamento do corpo humano. Acredita que a melhor forma de manter a saúde e a qualidade de vida é cuidando da alimentação, sono e fazer exercícios.   Para contato, visite: http://www.myclickcoach.com

Deixe Seu Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Translate »